19/12/2016
Imagem de ilustração do artigo Você já pensou em inovar hoje?

Você já pensou em inovar hoje?

Inovação é um assunto extremamente interessante, controverso e prostituído em meio aos modismos que cercam a gestão empresarial. Todos pregam uma atuação inovadora, mas poucos efetivamente se preocupam com processos que façam a inovação acontecer. Mas afinal, o que é inovação? Existem inúmeros conceitos diferentes sobre inovação, mas a essência de cada um deles remete ao desenvolvimento de algo novo que traga resultado positivo. Inovação é a exploração bem sucedida de novas oportunidades e, ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, a inovação não ocorre apenas em produtos ou processos, mas no ambiente organizacional de forma geral. O professor Mohanbir Sawhney desenvolveu uma ferramenta denominada “Radar da Inovação” que apresenta 12 dimensões nas quais se pode explorar a inovação:

radar

As possibilidades são muitas, contudo qualquer organização que quer iniciar ou refinar suas iniciativas de inovação deve estabelecer um foco de atuação. Inovar não é pensar fora da caixa, como muitos afirmam, mas sim construir a caixa certa para pensar. A caixa tem a ver com o contexto atual! Não adianta uma empresa buscar inovações na dimensão plataforma se todos os seus concorrentes estão com o mesmo foco. Inovação demanda estratégia! Talvez, neste caso, faça mais sentido identificar um caminho diferente daquele seguido pela concorrência. No cenário ideal a inovação gera vantagem competitiva, por mais que esta seja menos sólida e duradoura, o que denota a competitividade do mercado.

Inovar não é tarefa fácil, e exige que a empresa trabalhe arduamente para tornar os seus próprios produtos obsoletos, pois se ela não o fizer, a concorrência com certeza o fará. Qualidade e eficiência operacional são importantes, mas para obter destaque nos dias atuais é fundamental inovar sistematicamente e, para que isso seja possível, é necessário criar uma cultura inovativa, com processos bem estruturados que favoreçam a geração e a implementação de novas ideias. Inventividade em vez de criatividade. A inventividade compõe-se de criatividade e aplicação, nas mesmas proporções. A inovação deve, obrigatoriamente, estar alinhada à estratégia do negócio, dando sustentação à sua consecução e sendo fator de diferenciação em relação à concorrência. Cada organização deve encontrar a melhor maneira de utilizar suas características para competir de forma única, gerando uma proposta de valor para o mercado.

Ressalta-se, ainda, a importância de mensurar os resultados obtidos com a implantação de novas ações. Os indicadores devem, não apenas medir o desempenho de uma organização, incluindo-se nesta medição os impactos da inovação, mas também embasar toda e qualquer tomada de decisão. O mundo não é movido por “achismos”, mas sim por métodos que permitam uma adequada gestão empresarial, norteada por informação, que produza resultados positivos.

Até a próxima reflexão inovadora!

Sérgio Gualdi Ferreira da Silva Filho é fundador da Innomotion Design & Inovação. Administrador de empresas e especialista em marketing e inovação. Também é professor e autor da Metodologia para Implementação de Inovações no Ambiente das Micro e Pequenas Empresas.

Este artigo não possuí comentários. Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Digite seu comentário